Turismo CO2 Legal: alçando novos vôos!

maio 10Através do apoio de novos parceiros, a exemplo do Instituto Arapyaú e do FUNBIO/PROBIO, o Turismo CO2 Legal está alçando novos vôos que permitirão aprimorar ainda mais o programa e gerar resultados mais expressivos.

Dentre esses voos, no dia 26 de maio, demos início a uma série de novas ações no meio rural, que irão qualificar a produção agrícola dos agricultores que participam do programa, ampliar as oportunidades de comercialização dos seus produtos e conectar a produção rural aos empreendimentos participantes da rede Turismo CO2 Legal

Quatro ações específicas serão desenvolvidas:

1) Fortalecimento das associações e do associativismo nas comunidades dos agricultores que participam do programa.

Atuaremos de forma mais direta junto às associações dos agricultores que participam do Turismo CO2 Legal, visando promover o fortalecimento institucional dessas associações rurais, para que elas tenham condições e capacidade de acessarem alguns mecanismos públicos, com potencial para melhorar a renda e a qualidade de vida dos associados, a exemplo de créditos agrícolas, programas habitacionais e programas de aquisição de alimentos de produção da agricultura familiar (Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

maio 92) Capacitação técnica dos agricultores para produção agrícola, baseada nos princípios agroecológicos.

As capacitações técnicas serão realizadas durante dois dias por mês, junto do trabalho de campo, nas propriedades rurais dos agricultores. Cada encontro acontecerá em uma propriedade diferente, para que haja troca de experiência entre os participantes e para que todos sejam assistidos tecnicamente. Os temas abordados nas capacitações serão: produção agroecológica; sistemas agroflorestais, produção de compostos e biofertilizantes, segurança alimentar, saúde e meio ambiente, comercialização, conservação ambiental, etc. Todas as atividades realizadas pelas famílias de agricultoras serão discutidas, construídas e planejadas em comum acordo entre a equipe técnica e eles. Essas vivências de capacitações e trocas serão coordenadas por dois técnicos em agroecologia, e envolverão os jovens, mulheres e agricultores(as) nas suas propriedades rurais, fortalecendo o trabalho de gênero e geração!

maio 4

3) Estruturação e implantação da Rede de Comércio Turismo CO2 Legal, conectando a produção dos agricultores com os empreendimentos certificados pelo programa.

Com o propósito de estimular, fortalecer e integrar as relações comerciais entre os parceiros do programa será estruturada e implantada a Rede de comércio Turismo CO2 Legal. A ideia dessa rede é fomentar a produção associada ao turismo, criando um canal de comercialização privilegiado, conectando a produção dos agricultores que participam do programa com a rede de empreendimentos certificados. Além dos empreendimentos certificados, a proposta é estender a rede para atender os moradores dos núcleos urbanos e, eventualmente, turistas. A Rede de comércio Turismo CO2 Legal terá um ponto de apoio em Itacaré e Serra Grande, os quais receberão os produtos agrícolas que serão direcionados aos parceiros consumidores. Em breve estaremos visitando os empreendimentos certificados para cadastrá-los na rede!

4) Implantação do processo da certificação orgânica participativa nas propriedades rurais envolvidas pelo Turismo CO2 Legal.

maio 2A implantação do processo de certificação orgânica participativa tem como objetivo garantir a qualidade dos alimentos produzidos na região e, ao mesmo tempo, criar um diferencial competitivo para os produtos dos agricultores envolvidos no programa. Com a certificação orgânica os empreendimentos da cadeia produtiva do turismo (pousadas, restaurantes, cabanas, etc.) poderão oferecer aos seus clientes produtos saudáveis e de qualidade produzidos na própria região. Isso fortalece a ideia de um destino diferenciado, que busca oferecer produtos e serviços comprometidos com os valores éticos, morais, sociais, culturais e ambientais.

O processo de certificação orgânica participativa está inserido num esforço coletivo de várias instituições da região, através da criação da “Associação Povos da Mata Atlântica do Sul da Bahia de Certificação Participativa”. Essa certificação terá a chancela do Ministério da Agricultura através do selo Orgânico Brasil, e abrangerá vários municípios da região, dentre os quais Itapitanga, Camamu, Maraú, Itacaré, Uruçuca, Ilhéus, Itabuna e Arataca. O processo de certificação participativa está sendo conduzido por 4 técnicos ligados à Rede Ecovida de Agroecologia, que congrega uma rede de mais de 3 mil produtores orgânicos nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e que é uma referência nacional no processo de certificação participativa na agricultura familiar.

Bons ventos estão soprando e, em breve, o Turismo CO2 Legal trará outras boas novidades.  Aguardem!

Apoie e fortaleça essa ideia compensando as emissões das suas viagens aéreas AQUI.



Trabalhamos para democratizar a conservação ambiental e integrá-la ao desenvolvimento humano.

Reconhecidos pela UNESCO!

Nossas Parcerias

Rede nas parcerias institucionais, com os colaboradores e com os participantes Turismo CO2 Legal!

Conheça-os!

Rede Colaborativa

  • Saiba como cooperar, solidarizar, agir sinergeticamente, participar, otimizar, sustentar-habilidades...

    LEIA +

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4

Contato

  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  55 + (73) 9996-1575
  Rua Marquês de Paranaguá, 200 - Caixa Postal 209 - Centro, Ilhéus (BA) - Brasil - CEP.: 45653-970